Novas perspectivas para a mastectomia

img43

Novas perspectivas para a mastectomia

Um estudo apresentado durante o Clinical Congress of the American College of Surgeons, que aconteceu em Chicago, entre os dias 4 e 8 de outubro, sugere que a retirada de apenas um dos seios (mastectomia unilateral) pode ser mais benéfica do que a mastectomia dupla para as  jovens, com câncer de mama não hereditário e em estágio inicial.

Nos Estados Unidos, grande parte das mulheres com câncer de mama em estágio inicial opta, juntamente com seus médicos, pela mastectomia profilática contralateral (CPM), remoção cirúrgica de ambos os seios com o objetivo de reduzir o risco futuro de câncer de mama.

Um estudo publicado no JAMA, em 2014, mostrou que as taxas de dupla mastectomia aumentaram de 1,9% em 1998 para 11,2% em 2011. Apesar do aumento, muitos estudos sugerem que a dupla mastectomia não melhora a sobrevida das mulheres em estágios iniciais do câncer de mama. Além disso, a cirurgia aumenta o risco de complicações pós-operatórias.

Os pesquisadores analisaram os prós e os contras da mastectomia dupla e da mastectomia unilateral para remoção da mama atingida pelo câncer não hereditário em estágio inicial e avaliaram, especificamente, os custos de longo prazo de cada procedimento e seu impacto na qualidade de vida das pacientes.

O resultado foi que as mulheres que foram submetidas à mastectomia unilateral apresentaram melhores índices de qualidade de vida quando comparadas às que realizaram a mastectomia dupla. Além disso, o estudo mostrou que a mastectomia dupla aumenta em três meses o tempo de recuperação, com complicações cirúrgicas da reconstrução, perda da produtividade no trabalho e sofrimento emocional significativo.

O estudo é importante e mostra que as pesquisas na área de câncer de mama são indispensáveis para aprimorar os tratamentos existentes. Mas, é importante dizer que em mulheres com câncer de mama hereditário e/ou em estágios mais avançados, a mastectomia dupla é altamente benéfica e necessária.

Gostou da informação? Compartilhe e lembre-se de agendar a sua mamografia!