9 mitos e verdades sobre o câncer de mama

img53

 A informação é uma arma poderosa para prevenir diversas doenças e cuidar melhor da saúde, incluindo a saúde das mamas. Pensando nisso, destacamos alguns mitos e verdades sobre o câncer de mama que envolvem dúvidas importantes, que surgem em entrevistas, perguntas aqui no blog ou até mesmo nas mídias sociais. Leia com atenção e compartilhe, afinal prevenir é sempre melhor.

 1-    Todo nódulo que aparece nas mamas é câncer.

Mito: Pelo contrário, a maioria dos nódulos ou cistos que surge nas mamas não é maligna. Um tipo comum de tumor que aparece é o fibroadenoma, que é uma condição benigna. De qualquer maneira, qualquer alteração nas mamas requer exames para avaliar, por isso procure seu mastologista.

2-    O câncer de mama pode ser hereditário.

Verdade: Se há casos na família de câncer de mama, ovário e próstata comunique ao seu médico, pois é uma informação relevante para o diagnóstico. Porém, vale ressaltar que não é qualquer parentesco que aumenta o risco, é preciso que seja pai, mãe e irmãos, embora as informações sobre os demais familiares também sejam importantes.

3-    O câncer de mama é causado pelo crescimento anormal das células.

Verdade: Qualquer tipo de câncer é causado pelo crescimento desordenado das células. As células normais tem um tempo de vida limitado enquanto que as células cancerosas superam esse tempo e continuam a crescer passando do ponto em que as células normais parariam de crescer. Outro dado importante é que as células cancerígenas tem a habilidade de invadir outros tecidos do corpo, enquanto que as células normais não tem essa capacidade.

4-    O tipo mais comum de câncer de mama é o carcinoma inflamatório

Mito: O tipo mais comum de câncer de mama é o carcinoma ductal invasivo. Esse tumor se desenvolve nos ductos de leite e é chamado de invasivo pela sua capacidade de invadir outros tecidos e se espalhar. Cerca de 80% dos casos de tumor nas mamas corresponde a esse tipo.

5- Mesmo os tumores considerados benignos, podem gerar metástases.


Mito:
Tumores benignos não são considerados câncer, portanto não têm capacidade de invadir outros tecidos para gerar metástases. Além disso, depois de tratados ou removidos cirurgicamente, não têm a tendência de voltar a ocorrer.

6- Beber, fumar, ter filhos tardiamente (depois dos 30 anos) e estar acima do peso são fatores de risco para desenvolver um câncer de mama.

Verdade: Vários estudos já comprovaram que o cigarro e o álcool aumentam o risco de ter câncer de mama de forma considerável. O excesso de peso, principalmente na menopausa, também está ligado a uma chance maior de desenvolver um tumor nas mamas, assim como ter filhos depois dos 30 anos.

7- No Brasil, o câncer de mama é a principal causa de morte entre as mulheres

Mito: O que mais mata as brasileiras são as doenças cardiovasculares, como infarto ou derrame (AVC). Em segundo lugar aparece o câncer de mama.

 8- Dor nas mamas é um sintoma do câncer de mama

Mito: Os sintomas mais comuns do câncer de mama, além de surgimento de nódulos ou cistos, são irritações na pele, coceira, vermelhidão, retração dos mamilos e secreção. Dor nas mamas pode indicar outro tipo de problema, como a mastalgia, por exemplo.

9- Quem encontra um nódulo ou percebe uma alteração nas mamas deve correr para o pronto-socorro.

Mito: No Brasil, as pessoas costumam recorrer ao pronto-socorro em situações desnecessárias. O mais correto é agendar uma consulta com seu mastologista para avaliação. Ele vai pedir exames e diagnosticar de modo preciso e adequado. Nestes casos, não há o que ser feito no pronto-socorro, procurar a emergência só vai aumentar o estresse e atrapalhar o atendimento.