Dança pode ser aliada do tratamento do câncer de mama

img58

Dança pode ser aliada do tratamento do câncer de mama

Receber o diagnóstico de um câncer de mama é um grande choque emocional para qualquer mulher, principalmente porque a mama é a representação da feminilidade e da maternidade. Mesmo que a cirurgia não seja radical, é comum que haja alterações na percepção da imagem corporal, que impactam na autoestima, nos relacionamentos, na vida sexual e na qualidade de vida da mulher.

Há muitos fatores que promovem a qualidade de vida após o tratamento de um câncer de mama, como uma alimentação saudável, uma boa qualidade de sono, apoio psicológico e atividade física, entre outros. Manter-se ativa depois do tratamento é fundamental para prevenir recidivas da doença, controlar o peso e evitar outras doenças, como diabetes e pressão alta, por exemplo.

A dança pode ser uma excelente forma de praticar atividade física. Dançar é uma verdadeira terapia, tanto para o corpo, quanto para a mente. Além disso, dançar ajuda a elevar a autoestima e a consciência corporal, condições diretamente afetadas pelo câncer de mama.

Em relação à saúde física, a dança ajuda no equilíbrio da frequência cardíaca, reforça o sistema musculoesquelético, auxilia na perda e na manutenção do peso e melhora a coordenação motora. Das várias modalidades existentes, uma em especial tornou-se objeto de estudo na área de câncer de mama: a dança do ventre.

É um estilo essencialmente feminino, que trabalha o corpo da mulher como um todo. Os movimentos ajudam as mulheres a tirar o foco da mama, dando atenção a outras partes do corpo, tão importantes como as mamas, como o próprio ventre, outro símbolo importante da feminilidade.

Naturalmente, é fundamental contar com uma avaliação do mastologista antes de começar a dançar, uma vez que algumas mulheres possuem limitação de movimentos com os braços e podem sentir dor.

Mas, no geral, a dança pode trazer benefícios para a saúde física e mental. Qualquer atividade física é capaz de melhorar o humor, uma vez que promove a liberação de substâncias relacionadas ao prazer e ao bem-estar, como a endorfina e a serotonina. Como a dança envolve música, esse prazer se duplica. Dançar também é uma forma de expressar as emoções, se libertar de tensões e aliviar o estresse.

Com tantos benefícios, agora só depende de você escolher o tipo de dança que mais lhe agrada. Lembre-se antes de falar com seu mastologista.