Reconstrução da mama deve ser muito bem avaliada com seu mastologista

reconstrucao

Pesquisa publicada na Jama Oncology recomenda que a cirurgia de reconstrução imediata da mama pós-mastectomia tenha sua necessidade e indicação muito bem avaliada com seu mastologista

Fazer a cirurgia de reconstrução da mama junto com a mastectomia geralmente tem um efeito psicológico positivo nas mulheres, o que pode ajudar a superar a doença, além de deixar menos cicatrizes e ter um resultado estético melhor. Ao retirar a mama, a mulher pode optar por fazer a reconstrução junto com a mastectomia, o que os médicos chamam de reconstrução imediata, ou um tempo depois, quando os cortes da cirurgia cicatrizaram e o tratamento contra a doença foi finalizado, o que é chamado de reconstrução tardia.
Mas pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, recentemente fizeram um alerta: o benefício percebido com a reconstrução imediata não leva em consideração o potencial de complicações graves que essa cirurgia pode causar à paciente.

O estudo, publicado no jornal científico JAMA Oncology, incluiu mais de 17 mil mulheres, com idade entre 18 e 64 anos, que passaram pela mastectomia entre os anos de 2004 e 2011. A idade média das pacientes era de 50 anos.

Os pesquisadores compararam a incidência de infecções ou complicações de cicatrização entre elas e descobriram que as pacientes que tinham fatores de risco como obesidade, diabetes e tabagismo e que fizeram a reconstrução imediata tiveram mais chances de complicações do que aquelas que esperaram um pouco mais de tempo para fazer o procedimento.

Além disso, as mulheres que apresentaram complicações tiveram que atrasar o início do tratamento quimioterápico em cerca de duas semanas, e no caso daquelas submetidas à radioterapia, o atraso foi ainda maior, de cerca de três semanas.

Mesmo em mulheres que não têm fatores de risco, a reconstrução imediata pode estar associada a um risco significativamente aumentado de complicações e atrasos no início do tratamento. Lembre-se de conversar com o seu médico sobre os prós e contras da cirurgia antes de decidir seu tratamento cirurgico.