Secreções no mamilo podem ter diversas causas

secrecao

O mamilo é considerado um órgão secretor, o que significa que a secreção mamária é normal e muitas vezes ocorre sem que a mulher perceba. Ela funciona como um processo de autolimpeza, onde os ductos mamários secretam líquidos para eliminar as células velhas. Segundo uma pesquisa publicada no Journal of Cellular Immunotherapy, as secreções são a terceira causa de preocupação entre as mulheres, depois da dor e da presença de nódulos nas mamas.
Elas podem ter várias consistências e cores, ocorrer em apenas um dos mamilos e também serem consequência de outros problemas de saúde.

Causas
As secreções podem ocorrer em homens e mulheres. Nos homens, elas são mais raras e podem estar relacionadas à deficiência de testosterona; à ginecomastia, que causa o crescimento das mamas; a um tumor pituitário ou ao câncer de mama. Nas mulheres, elas são mais comuns no final do período de amamentação e podem ocorrer até dois ou três anos depois que a mulher parou de amamentar.

Há ainda outras causas, como:

– Abscesso (infecção grave na mama).
– Distúrbio hormonal.
– Estimulação excessiva do mamilo.
– Cistos.
– Lesão ou trauma nas mamas.
– Ectasia do ducto mamário – ocorre quando o ducto se torna mais curto e largo, o que faz com que o material secretado fique preso dentro dele; é mais comum em mulheres na menopausa.
– Doença de Paget na mama, um tipo de câncer raro do mamilo e da aréola.
– Mastite (infecção nas mamas).
– Prolactinoma – distúrbio hormonal causado por um tumor na glândula pituitária.
– Efeito colateral do uso de pílulas anticoncepcionais.

O uso de drogas, como cocaína e maconha, assim como o de alguns medicamentos, como antipsicóticos, antiepressivos, sedativos e medicamentos para hipertensão, também podem causar secreções.

Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário

Tipos de secreção

Há vários tipos de secreção:

– Lácteas: é a mais comum e pode ocorrer quando a mulher parou de amamentar ou devido a mudanças hormonais na pré-menopausa.
– Com sangue: pode ser causada por um tumor benigno, chamado papiloma, que irrita o tecido que fica dentro de um ducto mamário. Em casos mais raros, ela pode estar relacionada ao câncer de mama.
– Incolores: uma secreção clara, que surge em uma mama só, pode ser um sintoma de câncer de mama. Quando ela ocorre nos dois seios, é menos preocupante.
– Amarela, marrom ou esverdeada: pode ser sintoma de um cisto embaixo do mamilo ou da aréola.

Secreções com sangue ou incolores, que saem geralmente de uma das mamas, são as mais preocupantes. Segundo os pesquisadores, entre 7% a 15% das mulheres que têm secreções de causas desconhecidas poderão desenvolver o câncer de mama. Nesses casos, os tipos mais comuns são o carcinoma ductal in situ e o carcinoma papilar

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico para descobrir o que pode estar causando a secreção é feito por meio de um exame clínico e exames de imagem, como mamografia e/ou ultrassom e/ou ressonância magnética. Dependendo do resultado, pode ser necessária a realização de biópsias ou exames de sangue. É importante explicar ao médico qual a consistência e a cor do líquido secretado.

O tratamento varia conforme a causa e o tipo de secreção. Na dúvida, procure um médico, principalmente se junto com as secreções forem notados outros sintomas, como mudanças no tamanho ou na forma dos seios, se notar a presença de um nódulo, se a secreção tiver sangue, se ocorrer em apenas uma das mamas, se durar vários dias ou se houver inchaço debaixo da axila ou ao redor da clavícula.