Saiba mais sobre a tomossíntese

img16

O câncer de mama, quando diagnosticado e tratado precocemente, apresenta um alto índice de cura. A mamografia digital é o exame recomendado pelos consensos nacionais e internacionais para rastreamento do tumor de mama. Apesar deste método ser responsável pela redução da mortalidade, existem algumas limitações. A principal está relacionada com as pacientes que possuem mamas com tecido mais fibroso e denso. A densidade mamária está relacionada com o aumento do risco de câncer de mama, além de esconder lesões suspeitas durante a realização da mamografia.

Felizmente, mulheres com mamas densas agora contam com a tomossíntese, exame de imagem que representa um avanço da mamografia digital. A tomossíntese permite visualizar a mama, de forma tridimensional (3D). Desta forma, são obtidas várias imagens, em fatias bem finas, de até 1mm de espessura, que depois serão analisadas em computadores especializados de alta resolução. A técnica de posicionamento e compressão da mama é a mesma que na mamografia, e o exame é realizado de forma semelhante.

A tomossíntese oferece detalhes que permitem identificar tumores mais facilmente, principalmente em mamas mais densas, diferenciando-os, por exemplo, de uma simples sobreposição de estruturas glandulares, algo comum nas mamografias de pacientes mais jovens. Durante o exame, pela posição do aparelho, é possível capturar imagens em diferentes ângulos.

Além disso, potencializa a exatidão na caracterização dos achados mamográficos. Isso é um importante diferencial para a paciente, pois reduz ou até elimina a necessidade de refazer o exame. A tomossíntese é um avanço tecnológico recente, e se traduz como mais uma importante ferramenta na detecção precoce do câncer de mama.

Vantagens da Tomossíntese:

  • Aumenta a sensibilidade e especificidade em comparação com outros métodos;
  • Define melhor as bordas das lesões (fator fundamental para definição de seu aspecto benigno ou maligno);
  • Permite a detecção de tumores menores;
  • Excelente localização espacial, pois detecta o plano exato da lesão;
  • Reduz o número de reconvocações para realização de incidências adicionais.

Desvantagem:

  • Emite um pouco mais de radiação que o mamógrafo digital.