Estudo reforça relação do consumo de álcool e câncer de mama

img13

De todos os casos de câncer de mama, apenas de 5 a 10% são hereditários. A grande maioria dos tumores mamários pode ser evitada por meio da adoção de um estilo de vida saudável, que envolve, inclusive, abster-se do consumo de bebidas alcoólicas.

Segundo um estudo publicado no The BMJ, mesmo um consumo leve ou moderado de álcool pode aumentar o risco de desenvolver câncer. De acordo com o The National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism, o consumo leve ou moderado de álcool é definido pela ingestão de uma dose de bebida alcoólica para mulheres e duas para homens.

Estudos anteriores já haviam mostrado a relação do consumo de álcool com maior risco de desenvolver câncer, incluindo câncer de mama, cólon, fígado e boca. Entretanto, havia poucas pesquisas sobre como o consumo de álcool afeta o risco de câncer, independente do hábito de fumar.

O tabagismo é um fator de risco muito bem estabelecido para muitos tipos de câncer relacionados com o álcool, já que grande parte dos tabagistas tem maior propensão a consumir álcool, portanto nesses outros estudos não era possível avaliar de forma independente a relação do consumo de álcool e o desenvolvimento do câncer.

Nesta pesquisa, foram analisados dois grandes estudos americanos que envolveram 88.084 mulheres e 47.881 homens, monitorados durante 30 anos. A avaliação levou em consideração os tumores mais comuns relacionados ao consumo de álcool, como cólon, de intestino, fígado, mama, cavidade oral, faringe e esôfago.

Durante os 30 anos de acompanhamento foram diagnosticados 19.269 cânceres em mulheres e 7.571 em homens. Nas mulheres sem histórico de tabagismo foi encontrado um risco maior de desenvolver tumores relacionados ao consumo de álcool, especialmente o câncer de mama.

Essa pesquisa corrobora outras que já demonstraram que o consumo de álcool aumenta o risco de desenvolver câncer de mama, como eu já abordei aqui no blog (veja aqui).  Portanto, a melhor atitude é diminuir o consumo de álcool ou simplesmente abster-se, principalmente quando há outros fatores de risco envolvidos, como histórico familiar da doença, menopausa, obesidade, tabagismo, sedentarismo, ingestão excessiva de gordura saturada, entre outros.

Lembre-se: Uma vida saudável é composta de pequenas atitudes que juntas fazem toda a diferença para a sua qualidade de vida e bem-estar.